Informações de imprensa

Empresa / 20.03.2014

Redes híbridas do futuro têm de ser eficientes e transparentes para os utilizadores: a devolo está a realizar investigação em interfaces de comunicação Powerline e Wi-Fi no âmbito do projeto ACEMIND

devolo

A devolo está a expandir o seu compromisso com a investigação a nível europeu. Como parte da iniciativa Eureka/Celtic+ o projeto de investigação ACEMIND (Advanced Convergent and Easily Manageable Innovative Networks Design), suportado pela Comunidade Europeia, destina-se a simplificar a instalação e utilização de componentes “smart home” - qualquer que seja a sua tecnologia de comunicação subjacente. Isto significa que não só dispositivos “clássicos” numa rede doméstica, tais como PCs, notebook, tablets e smartphones, mas também máquinas de lavar, frigoríficos, televisores ou aparelhos de ar condicionado.Enquanto empresa especializada desde longa data na comunicação Powerline e líder de mercado no seu segmento, a devolo está a contribuir com o seu conhecimento em transmissão de dados através de linhas de corrente para o projeto ACEMIND que se iniciou em Outubro de 2013 e está planeado para decorrer ao longo de um período de três anos.

Utilização flexível de vários caminhos de transmissão

O projeto ACEMIND continua o trabalho do projeto de investigação europeu OMEGA (2008-2011) perseguindo a visão de uma rede única e centralizada capaz de unir sem quaisquer problemas várias soluções de conectividade e de comunicação. Este conceito conduziu anteriormente à norma IEEE 1905.1, a qual descreve a utilização transparente de tecnologia heterogéneas ou redes híbridas. (Wi-Fi, Ethernet, Powerline, MoCA).

O objetivo do ACEMIND

O ACEMIND tem como objetivo oferecer uma infraestrutura de rede standardizada de forma a oferecer aos consumidores finais a maior flexibilidade possível na aquisição e comparação de preços de componentes individuais. Desta forma, tecnologias e normas de comunicação atuais e futuras, tais como Wi-Fi, Ethernet, Powerline e MoCA [Multimedia over Coax Alliance] deverão interagir entre si sem problemas e identificarem de forma independente qual a melhor opção de transmissão de dados em cada caso. No final, será significativamente mais fácil para os consumidores combinarem produtos multimédia e de “smart home” numa só rede. Esta rede híbrida deverá ser altamente intuitiva e fácil de usar. O projeto ACEMIND procura também fornecer aos correspondentes dispositivos terminais a capacidade de gestão remota por parte dos operadores de rede.

Desenvolvimentos futuros da norma IEEE 1905.1

O ACEMIND inclui o desenvolvimento de vários demonstradores, os quais irão fazer a integração de tecnologias de comunicação para além daquelas já incluídas na norma IEEE 1905.1 (por exemplo, Wi-Fi 802.11ad/ah, LiFi ou ZigBee/Bluetooth). O derradeiro objetivo desta abordagem é a acomodação de novas funções e desenvolvimentos.Os novos requisitos para monitorização e gestão de redes híbridas, compatibilidade ambiental, segurança, funcionalidades como qualidade de serviço [QoS], etc., recebem aqui especial atenção. Finalmente, estas funcionalidades e serviços deverão ser acessíveis a partir de uma interface com o utilizador centralizada. Os resultados do projeto ACEMIND terão por isso implicações críticas em subsequentes versões das atuais normas (IEEE P1905.1/ IEEE 802.1, etc.).

Integração do feedback dos consumidores finais no desenvolvimento

A pesquisa e desenvolvimento do projeto ACEMIND não irá ocorrer na proverbial torre de marfim. Pelo contrário, as respostas, considerações e sugestões de melhorias por parte dos utilizadores serão coligidas em entrevistas, questionários e testes de campo. Este feedback será então integrado no desenvolvimento da interface de utilizador e aí terá um impacto crítico. O projeto ACEMIND tem como objetivo assumido a conceção de uma interface de utilizador tão simples e intuitiva quanto possível. Por isso, não só os utilizadores deverão ser capazes de controlar uma rede híbrida estável sem grandes conhecimentos, como também os administradores de redes e responsáveis pelo suporte a clientes deverão ser capazes de ter ao sei dispor um sistema de manutenção remota estável e fiável.

Membros do ACEMIND

O projeto ACEMIND tem um orçamento de 4 milhões de euros e junta à mesma mesa numerosos líderes económicos e industriais internacionais (Orange e OledComm - França; devolo - Alemanha; Invea-Tech - República Checa; Arcelik - Turquia) bem como conceituadas universidades e institutos de investigação (IHP Microelectronics - Alemanha; Universidade de Atenas - Grécia). Os participantes alemães, devolo AG e IHP, organizaram-se por seu lado no projeto "AUTOCONFIG2.5" financiado pelo Ministério Federal Alemão da Economia e da Tecnologia (BMWi) intitulado "Programa Central de Inovação" (Zentrales Innovationsprogramm Mittelstand - ZIM), o qual forma a base para uma ainda mais estreita colaboração entre eles e com os restantes parceiros do projeto ACEMIND.